Compartilhe esse conteúdo:

A versatilidade do laboratório dentro do becker

A palavra “béquer” ou becker, na verdade não é dada em homenagem a um criador, se origina do latim medieval bicarius, que significa “copo”. É uma palavra e vidraria para laboratório que não passa despercebida por nós da área da química e técnicos de laboratório.

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

No Brasil, os dicionários registram várias  grafias as quais podemos chamar de béquer, becker  ou de bécher, no entanto beaker (em inglês), gobelé (em português de Portugal porém os portugueses gostam da denominação bécher), becherglas (em alemão) ou bicchiere (em italiano), em que significa copo de vidro.

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

O bécker graduado é um copo cilíndrico de vidro de boca larga com fundo chato e esférico que contém um bico para despejar e transferir líquidos e soluções, de forma concentrada, na parte superior, também possui graduação e identificação do seu volume e além de tais características, tal vidraria dispensa alça e tampa.

De modo mais grosseiro, os béckers são vidrarias T.C. (to contain), significa que estão presentes para armazenamento de líquidos, assim como provetas, tubos de ensaio ou erlenmeyers. Entretanto, os beckers possuem medidas muito imprecisas, não sendo recomendados para fins de fins analíticos. (DIAS, 2004).

O uso do  é tão amplo a ponto de podermos considerá-lo altamente versátil e uma vidraria muito importante dentro de um laboratório. Ele possui grande capacidade volumétrica abrangendo desde quantidades muito pequenas, como mililitros, até grandes volumes, como litros, podendo estar presente em fabricações de escala de bancada, pode ser de vidro ou polipropileno ou polietileno, além de suportar grandes variações de temperatura altas ou baixas.

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

Existem muitos usos para o becker , por exemplo: preparo de soluções em geral e misturas, experimentos como de solubilidade ou com resultado de precipitação, análises de identificação, aquecimento de líquidos (nunca diretamente no fogo e sim com auxílio da tela de amianto), resfriamentos, ataques químicos, dissolução de substâncias sólidas ou uma substância em outra, realização de reações, pesagem de sólidos, agitação/ homogeneização (com bastão de vidro ou barra magnética, famoso “peixinho”), evaporação de líquidos voláteis, entre outros.

Alguns dos usos do becker graduado estão sendo exemplificados nas figuras abaixo.

Conforme Porto e Vanin, 1993, os béqueres podem ter forma baixa, chamado de “copo de Griffin”, ou forma alta, chamado de “copo de Berzelius”, representado na figura abaixo.

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

Quer conhecer a Vidraria  mais versátil do laboratório?

O copo Griffin, ou becker de forma baixa, apresenta as características do béquer, tendo base mais alargada e menor altura, auxiliando em análises detalhadas. Já o copo Berzelius, ou becker de forma alta, possui base mais estreita e maior altura, sendo indicado para resfriamentos em bandejas
ou aquecimentos em banho maria para laboratório, pois, além ocupar menor espaço apresentam maior segurança
(LENZI, et al, 2012).

Aproveitando que já falamos sobre o becker vamos dar dicas para a compra de vidrarias para o laboratório.

A demanda por vidraria de laboratório tem aumentado com a crescente necessidade de pesquisas químicas. O desenvolvimento de materiais leves é uma das principais prioridades na pesquisa de materiais químicos, fornecendo o caminho para o mercado de vidraria de laboratório.

A vidraria de laboratório é precisa e exata e, portanto, fornece a solução exclusiva para vários usuários finais. A vidraria de laboratório compreende produtos como pipetas, tubos, vidros de relógio usados ​​em laboratórios para testes e pesquisas químicas, por várias indústrias de usuários finais, como química e farmacêutica.

Com o devido cuidado, a vidraria de laboratório pode suportar quase todas as temperaturas usadas no uso normal do laboratório. Prevê-se que o mercado global de vidraria de laboratório testemunhe um crescimento significativo devido à crescente necessidade de instrumentos para purificação e separação de moléculas e à crescente pesquisa baseada em genômica.

 A demanda está sendo impulsionada pelo governo fornecendo fundos para pesquisa e desenvolvimento, especialmente em países emergentes. Para atender a demanda, vários players entraram no mercado e estão fabricando vidraria de laboratório de última geração e com

“O que é bom é para compartilhar”
sigam nossa colaboradora  no instagram @dona_quimica

Referências:
Disponível em
http://static.sites.sbq.org.br/quimicanova.sbq.org.br/pdf/Vol16No1_69_v16_n1_%2815%29.pdf
Acesso em 19/04/2022
Disponível em https://www.ufjf.br/quimica/files/2015/06/AULA-22.pdf
Acesso em 19/04/2022
Disponível em
https://www.historiasperiodicas.com/bquer#:~:text=Aquecimento%20de%20l%C3%ADquidos%3A%2
0para%20aquecer,se%20v%C3%AA%20na%20figura%203
Acesso em 19/04/2022

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.
Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])