Compartilhe esse conteúdo:

Um laboratório não está completo se não houver a presença do material para laboratório denominado placa de petri. A placa de petri trata-se de um recipiente com formato cilíndrico e achatado, feito normalmente de vidro ou plástico e cuja função é auxiliar principalmente alguns procedimentos de microbiologia (cultura de micro-organismos). O mercado atual oferece diversos tamanhos e modelos, como por exemplo, aquelas que são descartáveis, estéreis, inquebráveis, e até mesmo autoclaváveis. No momento da escolha do modelo correto para a aplicação, é importante levar em consideração o tamanho e material necessário para o procedimento laboratorial.

Como utilizar uma placa de petri?

Um dos modos principais na qual se utiliza uma placa de petri em microbiologia é através da semeadura em placas de petri:

Inicialmente é válido ressaltar que a amostra na qual será semeada deve conter pouca quantidade de micro-organismos pois o inóculo – suspensão de micro-organismos de concentração adequada – para isolamento deve ser leve, e cada colônia que se forma ao longo da superfície de um meio sólido é originada de um ou alguns micro-organismos. Consequentemente, quanto maior o número, menor será a possibilidade de isolamento e maior a de crescimento confluente. Para situações onde o inóculo é obtido a partir de meio sólido, este pode ser diluído em salina estéril por exemplo.

– Isolamento com estrias múltiplas: nesta técnica, o analista de laboratório espalha o material com o uso de uma alça bacteriológica (ou também denominada alça de inoculação ou alça para microbiologia), fazendo estrias sucessivas até o esgotamento do material, e deste modo, um completo isolamento das bactérias existentes na amostra é obtido. A semeadura em placa de petri pode ser realizada em um sentido ou em vários, mas a figura abaixo apresenta uma sugestão da sequência nos movimentos (sequência numérica com suas respectivas cores) para que a técnica seja efetuada com sucesso. Note que a partir do passo 2 (estrias indicadas pela cor azul), a alça  para microbiologia é deslizada sobre a região que foi semeada anteriormente (estrias indicadas pela cor vermelha) e em seguida é passada no restante da placa. E assim, sucessivamente para o passo 3 e 4.

Obs: a alça para microbiologia deve ser flambada para se iniciar a técnica, e note que os movimentos são sempre em zigue-zague.

– Espalhamento: quando se deseja a obtenção de um tapete uniforme de crescimento microbiano, ou colônias que já foram isoladas, utiliza-se o método de “espalhamento” em placa de petri. Nesta técnica o material é espalhado com o auxílio de um Swab ou Alça de Drigalski (também conhecida como espalhador), fazendo a semeadura por toda a superfície da placa. Vale ressaltar que toda a superfície da placa deve ser semeada. Se o usuário não possuir um Swab e nem uma Alça de Drigalski, o procedimento também pode ser realizado com um espalhador de células  em formato T.

Consulte o portfólio SPLABOR (www.splabor.com.br) para encontrar todos os itens citados acima, e até mesmo as opções de meios de cultura.

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR e cotações, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected]) que encontra-se à disposição.

Participe do nosso Blog, aceitamos sugestões de temas, comentários, críticas. Envie seu comentário.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.