Compartilhe esse conteúdo:

Quando os pesquisadores precisam fornecer com precisão de volumes menores de um líquido, eles usam uma pipeta- um tubo de vidro calibrado no qual o líquido é aspirado e liberado. As pipetas de vidro e as pipetas de  plástico são os principais pilares dos laboratórios de química e biologia há décadas e podem contar com a dispensação de volumes de até 0,1 ml.

 

A biologia molecular costuma usar volumes muito menores de líquidos em seu trabalho, chegando a 0,1 µL (isso é um milésimo de mililitro ou dez milionésimos de litro!). Para volumes tão pequenos, eles precisam usar uma micropipeta . A micropipeta pode ser: micropipeta de volume fixo, micropipeta de volume variável e micropipeta multi- canal.

A ponteira de pipeta  ou ponteira para micropipeta são uma parte importante da micropipeta e permitem que o mesmo dispositivo seja usado para amostras diferentes (desde que você mude a ponta entre as amostras) sem lavar. Eles vêm em vários tamanhos e cores diferentes, dependendo da micropipeta com que são usados ​​e do volume a ser dispensado.

O rack para ponteira são esterilizados para evitar contaminação. Por esse motivo, os racks devem ser mantidos fechadas se não estiverem em uso. As pontas são carregadas na extremidade da micropipeta, empurrando a extremidade do dispositivo na ponta e dando dois toques agudos. Uma vez usadas, as pontas são ejetadas para uma lixeira de objetos cortantes usando o botão de ejeção da ponta. Nunca toque na ponta com os dedos, pois isso representa um risco de contaminação.

Funcionamento:

O êmbolo pode estar em qualquer uma das três posições:

Cada uma dessas posições desempenha um papel importante no uso adequado da pipeta. 

Para retirar líquido

Para remover a última gota de líquido da ponta, empurre para a posição 3. Se estiver introduzindo um líquido, remova a ponta do líquido antes de soltar o êmbolo

Segure a micropipeta com o polegar apoiado no êmbolo e os dedos enrolados ao redor da parte superior do corpo. 

Para dispensar líquido

Segure a micropipeta de forma que a extremidade da ponta que contém a ponta esteja dentro do recipiente para o qual você deseja entregá-la. Ao entregar volumes menores em outro líquido, pode ser necessário colocar a ponta da ponta abaixo da superfície do líquido (lembre-se de mudar a ponta posteriormente, se você fizer isso para economizar material contaminado). Para volumes menores, você também pode segurar a ponta contra a lateral do recipiente. 

Manutenção Micropipeta

A micropipeta deve ser guardada na posição vertical:

1. Evita-se que a micropipeta entre em contato com superfícies que podem estar contaminadas, como, por exemplo, a bancada de trabalho (ao se deitar a pipeta sobre a bancada ou no interior de uma gaveta pode-se transferir para o corpo do dosador contaminantes que estejam neste local e estes, podem ser posteriormente transferidos ao experimento).

2. Caso não seja feita a ejeção dá(s) ponteira de pipeta (s) e houver sobrado uma quantidade residual do líquido no interior das mesmas, ao se deitar a micropipeta, este líquido pode escorrer para o interior do equipamento contaminando e danificando as peças internas e/ou o porta-cone.

3. IMPORTANTE: decantação do óleo, se a micropipeta ficar por longo período de tempo na posição horizontal o lubrificante interno pode ficar acumulado em somente em uma parte do anel oring interno, fazendo com que o pistão não trabalhe homogêneo. O Correto é sempre o armazenamento na posição vertical que pode ser na caixa original ou em um suporte para micropipetas.

Participe do nosso blog, envie seu comentário, dúvida ou sugestão.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.
Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])

Fonte : di.uq.edu.au/community-and-alumni/sparq-ed/sparq-ed-services/using-micropipette