Compartilhe esse conteúdo:

A água está presente em tudo que podemos imaginar, na área da pesquisa, utiliza-se água como fonte de reagente. A água é o reagente de laboratório de menor custo, porém contaminações frequentes na água aumentam a margem de erro dentro do laboratório. Entre os processos de purificação da água podemos encontrar:

Destilação de água –  Processo de vaporização e condensação de um líquido para purificar ou concentrar uma substância ou para separar uma substância volátil de outras substâncias menos voláteis. É o método mais antigo de purificação da água (destilador de água) . Segundo a Anvisa  a água reagente é  produzida por um ou mais processos, como destilação simples, deionização, filtração, descloração ou outro, adequados às características específicas de seu uso. Geralmente a água reagente é empregada na limpeza de materiais e de alguns equipamentos e na fase final da síntese de ingredientes ativos e de excipientes. Tem aplicação no abastecimento de equipamentos de laboratório , autoclave, banho maria laboratório  e em outras finalidades.

Deionização – Neste processo a água passa por um sistema contendo resinas insolúveis, aniônicas e catiônicas (deionizador de água), onde os íons presentes na água são trocados pelos íons presentes nessas resinas. No caso das resinas de troca catiônica, esta trocará seus íons hidrogênio (H+) por contaminantes catiônicos, como cálcio, magnésio, ferro, alumínio, manganês, cobre, zinco, cromo, níquel e outros cátions metálicos e cátions diversos. As resinas aniônicas por sua vez trocam seus íons hidroxila (OH-) pelos contaminantes aniônicos, como clorato, clorito, cloreto, sulfato, sulfito, sulfeto, nitrato, nitrito, fosfato, fluoreto e outros ânions, além da sílica. A deionização  é a tecnologia mais  eficaz para a remoção de sais inorgânicos dissolvidos. Os sistemas de deionização, também conhecidos como deionização convencional, produzem água purificada de uso rotineiro, por meio de resinas de troca iônica específicas para cátions ou para ânions. São polímeros orgânicos, geralmente sulfonados, na forma de pequenas partículas. As resinas catiônicas capturam os íons liberando o íon H+ na água e as aniônicas liberam OH-.

Osmose Reversa – Processo pelo qual a água é forçada a passar por uma membrana semipermeável que age como um filtro molecular. A membrana remove de 90 a 99% das impurezas da água. Devido a sua capacidade de remoção de bactérias e pirogênios, a osmose reversa é frequentemente combinada com a deionização de modo a reduzir a frequência de regeneração das resinas de troca iônica. A maioria dos compostos orgânicos pode ser removida por osmose reversa, entretanto, aqueles com baixo peso molecular demandam técnicas adicionais, como a resina de troca iônica, carvão ativado ou oxidação por ultravioleta ou ozônio, para serem removidos.

 

 

Participe do nosso blog, envie seu comentário, dúvida ou sugestão.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])