Compartilhe esse conteúdo:

Os laboratórios exigem uma compreensão profunda das necessidades, propósitos e riscos específicos associados a cada um deles. Alguns desses requisitos são específicos para uma indústria (por exemplo, farmacêutica, química) ou para uma atividade (por exemplo, fabricação de pequenos volumes de produtos de alta potência, trabalho com agentes biológicos).

Laboratórios Analíticos e de Qualidade

Em laboratórios analíticos e de qualidade, os produtos e materiais são testados em relação à conformidade com as especificações e à ausência de impurezas. Esses laboratórios são um componente essencial da produção e da cadeia de abastecimento.

Laboratórios de Biossegurança

O objetivo dos laboratórios e suítes de biossegurança é a contenção de agentes biológicos potencialmente prejudiciais. A contenção é obtida por meio de uma combinação cuidadosa de métodos, instalações e equipamentos. Os níveis de contenção vão de BSL1 ao nível mais alto de BSL4.

Salas limpas

Em salas limpas, o número de partículas de poeira permitidas por volume de ar define a classificação da sala limpa. Todos os aspectos das pessoas e fluxos de materiais, os sistemas mecânicos e os acabamentos das salas devem ser consistentes uns com os outros. O projeto e a engenharia devem seguir a classificação “ISO 14644-1” – “FED STD 209E” – “BS 5295” ou “GMP EU”.

Laboratórios Clínicos e Médicos

Esses laboratórios estão equipados para testes de diagnóstico em amostras de tecido, sangue e outros pacientes. Eles podem ser subdivididos em vários processos, como patologia, sorologia, histologia, virologia, bacteriologia e biologia molecular com tecnologias de PCR.

Laboratórios Incubadores

Os laboratórios que realizam trabalhos microbiológicos e de cultura de células ou tecidos requerem incubadoras para proteger essas culturas do meio ambiente. Parâmetros como temperatura, umidade e níveis de O 2 e CO 2 precisam ser controlados.

Laboratórios de Produção

A produção piloto ou laboratórios de pequeno volume como um aumento de escala entre a P&D e a produção comercial, ou para a produção para ensaios clínicos, formam uma categoria própria. Esses laboratórios podem ser encontrados nos setores farmacêutico, de biotecnologia e de ciência e tecnologia. Muitas vezes, atenção especial deve ser dada à contenção e à qualidade do ar.

Laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)

Esta categoria cobre um amplo espectro de laboratórios com várias qualificações de risco e requisitos de contenção, como: PBOEL, Laboratórios de Biossegurança, laboratórios com riscos radioativos, etc. Também laboratórios especializados para pesquisa de sementes, culturas, materiais e ciências da vida fazem parte deste categoria.

Os laboratórios requerem uma variedade de equipamentos para uso em laboratório e produtos para laboratório  para realizar testes e pesquisas. Esses equipamentos básicos de laboratórioem  geral  podem ser encontrados em vários laboratórios em diferentes disciplinas e mercados.

Considerações gerais antes de adquirir produtos para laboratório:

Existem três grandes considerações: requisitos, espaço de laboratório e orçamento. As necessidades do seu laboratório dependem de quais são os requisitos do trabalho de laboratório que você está fazendo. Além disso, o espaço do laboratório e da bancada são uma mercadoria, portanto, o tamanho / capacidade / dimensões do equipamento e sua portabilidade são pontos importantes.

Para um projeto inicial de um laboratório básico listamos alguns produtos para laboratório e suas respectivas funções.

Micropipeta Automática: Micropipetas que podem medir líquidos em microlitros (μL) com precisão e são mais comumente usadas em experimentos, pesquisas e análises no campo das ciências da vida. Eles aspiram e descarregam líquido por deslocamento volumétrico de ar pelo movimento vertical de um pistão interno. Quanto à parte que entra em contato com o líquido, pontas de plástico descartáveis ​​são principalmente fixadas ao bico da pipeta e utilizadas. Existem tipos de micropipetas automáticas, de volume variáveis ​​que podem ser ajustados livremente dentro da faixa de configuração e tipos fixos que têm o volume definido previamente. Inspeções periódicas de capacidade e manutenção são necessárias para manter a precisão e repetibilidade. As micropipetas também são chamadas de micropipetadores.

Microscópio Óptico: Exerce a  função de criar uma imagem ampliada de um espécime consiste em três funções básicas de “obter uma imagem clara e nítida”, “alterar uma ampliação” e “colocar em foco”. Um sistema óptico para implementar essas funções é denominado sistema óptico de observação. Enquanto isso, a função de iluminar um espécime consiste em três funções básicas de “fornecer luz”, “coletar luz” e “alterar a intensidade da luz”. Um sistema óptico para implementar essas funções é conhecido como sistema óptico de iluminação. Em outras palavras, o sistema óptico de observação projeta uma amostra (espécime) através de um sistema óptico e, além disso, leva uma imagem de projeção a olhos ou a um dispositivo de captação como o CCD.

Centrífuga de Laboratório: Uma centrífuga é um equipamento  de laboratório usado para a separação de fluidos, com base na densidade. A separação é conseguida girando uma cruzeta  contendo material em alta velocidade; a força centrífuga empurra materiais mais pesados ​​para baixo do tubo para centrífuga fazendo a separação.

Balança Analítica de Precisão: As balanças analíticas são projetadas para medir pequenas amostras . As balanças analíticas são instrumentos de medição de precisão usados ​​em análises químicas quantitativas, para determinar a massa de objetos sólidos, líquidos, pós e substâncias granulares. Hoje, a balança eletrônica usa o princípio da restauração da força magnética, oferecendo legibilidade de até 0,0001 g. São equipamento muito sensíveis, por isso precisam ser tratados com cuidado. As medidas precisas oferecidas por uma escala analítica a tornam um equipamento crítico para qualquer setor que dependa de análises químicas quantitativas. Eles estão disponíveis em vários formatos e tamanhos e podem exibir leituras em várias unidades, tornando-os adequados para uma ampla gama de aplicações da indústria.

Isso inclui fabricação de produtos farmacêuticos, alimentos, plásticos e produtos químicos, laboratórios de garantia de qualidade e laboratórios de calibração, etc. Não importa o tipo de método analítico que você usa, a precisão e exatidão da balança analítica são essenciais para pesar amostras, bem como reagentes para a preparação de soluções.

Pipeta: Uma pipeta é um instrumento de laboratório usado para medir ou transferir pequenas quantidades de líquido, em volumes de mililitros (mL), microlitros (μL). É utilizado em uma ampla variedade de processos experimentais em química, biologia molecular (biotecnologia), ciências médicas, experimentos no campo das ciências naturais em geral, análises de alimentos e produtos químicos, inspeções de segurança alimentar e inspeções em exames clínicos. Existem diversos tipos de pipetas,  podem ser  de vidro, são excelentes em resistência química. Como a esterilização por calor seco é possível, ela pode ser usada repetidamente, lavando e esterilizando, dependendo do tipo. Pipetas de plástico, como poliestireno, são basicamente descartáveis, portanto, não há tempo de limpeza envolvido e os itens pré-esterilizados são convenientes para prevenir a contaminação. As pipetas são geralmente usadas para mover pequenas quantidades de líquido ou ao medir e dispensar líquido em unidades de mL. Ao medir menos de 1 mL, as micropipetas são mais precisas e fáceis de usar.

Espectrofotômetro: Os espectrofotômetros medem a intensidade da luz em função do comprimento de onda e são comumente usados ​​para medir a concentração de um composto em uma solução aquosa. Dependendo do tipo de espectrofotômetro, diferentes comprimentos de onda de luz podem ser analisados. Os espectrofotômetros UV-Vis (ultravioleta visível) medem nas regiões UV e visível do espectro eletromagnético (190 a 380 nm e 380 a 760 nm, respectivamente). Os espectrofotômetros de infravermelho próximo UV-Vis (UV VIS NIR) também estão disponíveis e normalmente medem até 2.600 a 3300 nm.

Autoclave Vertical : As autoclaves fornecem um método físico para desinfecção e esterilização. Eles trabalham com uma combinação de vapor, pressão e tempo. As autoclaves operam em alta temperatura e pressão para matar microorganismos e esporos. As autoclaves  são usadas ​​para descontaminar certos resíduos biológicos e esterilizar meios, instrumentos e artigos de laboratório. Resíduos médicos regulamentados que podem conter bactérias, vírus e outros materiais biológicos devem ser inativados por autoclave antes do descarte. A autoclave vertical tem grande aceitação no laboratório pois economiza espaço e os cestos possuem uma capacidade maior por ciclo.

Orientações quanto ao uso da autoclave

  • Apenas indivíduos designados devem ter permissão para definir e / ou alterar os parâmetros das autoclaves.
  • Antes de usar a autoclave, verifique se há itens deixados pelo usuário anterior que possam representar perigo.
  • Limpe o filtro de drenagem antes de carregar a autoclave.
  • Sempre coloque os itens em um recipiente secundário.
  • Não sobrecarregue ou embale os sacos com muita força. Deixe espaço suficiente para a circulação do vapor. Se necessário, coloque o recipiente de lado para maximizar a penetração do vapor e evitar o aprisionamento de ar.
  • Use apenas sacos autoclaváveis ​​para embalar os resíduos.
  • Não deixe que os sacos toquem nas paredes internas da autoclave para evitar o derretimento do plástico.
  • Certifique-se de que há líquido suficiente embalado com o conteúdo dos sacos da autoclave, se estiverem secos.
  • Coloque vidraria suja e utensílios de laboratório em recipientes secundários e autoclave no ciclo de sólidos. Não encha os recipientes com mais de 2/3 de líquidos. Afrouxe as tampas ou use fechos ventilados.
  • No caso de vidros e instrumentos embalados limpos, coloque-os em um recipiente secundário antes de autoclavar no ciclo de produtos embalados.
  • Para contenção secundária, use bandejas de autoclave feitas de polipropileno, policarbonato ou aço inoxidável. As bandejas devem ter fundo e laterais sólidas para conter o conteúdo e coletar derramamentos.
  • Escolha o ciclo apropriado para o material.  A seleção incorreta do ciclo pode danificar a autoclave, fazer o líquido transbordar ou quebrar as garrafas.
  • Inicie o seu ciclo e preencha o log do usuário da autoclave. Um ciclo completo geralmente leva de 1 a 1,5 horas.
  • Verifique o manômetro da câmara / camisa quanto à pressão mínima de 20 libras por polegada quadrada (psi).
  • Feche e tranque a porta.
  • Verifique a temperatura para 250⁰F (121⁰C) a cada carga.
  • Não tente abrir a porta enquanto a autoclave estiver funcionando.

 

Capela de Exaustão:  Um dos principais equipamentos  de segurança em um laboratório é uma capela de exaustão de gases . Uma capela de exaustão bem projetada, quando instalada e mantida de maneira adequadamente , pode oferecer um grau substancial de proteção ao usuário, desde que seja utilizada de forma adequada e suas limitações sejam compreendidas.

Estufa de esterilização: O equipamento de laboratório vem em uma variedade de formas e tamanhos diferentes, o que requer o uso de esterilização por calor em vez da esterilização química típica. A esterilização por calor seco é um método popular para esterilizar de forma rápida e eficaz uma ampla gama de produtos com muitas aplicações diferentes.

Destilador de água:  a destilação de água um método de tratamento de água que produz água livre de contaminantes convertendo a água em vapor antes de condensá-la e devolvê-la ao estado líquido. Durante o processo de evaporação, impurezas como bactérias, metais pesados ​​e arsênico são eliminados porque não conseguem se transformar em vapor. À medida que a água passa do estado líquido para o gasoso, esses contaminantes são deixados para trás na câmara de ebulição. O destilador de água então resfria a água evaporada, retornando-a ao seu estado líquido como uma água livre de minerais altamente pura. Para manter o destilador de água funcionando com eficiência, você precisará limpar periodicamente a câmara de ebulição. Durante o processo de destilação, muitos dos contaminantes eliminados permanecerão na câmara de ebulição. Com o tempo, minerais de dureza como cálcio e magnésio podem causar acúmulo de calcário na câmara, danificando o destilador de água e diminuindo seu desempenho. A limpeza regular também impedirá o crescimento de bactérias ou algas e impedirá o aparecimento de mofo. Além da limpeza, enxaguar a câmara de ebulição do destilador de água entre os ciclos pode ajudar a manter o sistema limpo.

Participe do nosso blog, envie seu comentário, dúvida ou sugestão.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.
Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])