Compartilhe esse conteúdo:

 

Em recente estudo apresentado no Scielo a mufla tem grande importância nas pesquisas de quantificação de matéria orgânica no solo. Conheça o método da mufla.

Método da mufla

A determinação do teor de matéria orgânica pelo método da mufla foi feita seguindo-se método estabelecido por Goldin (1987), com as seguintes modificações: secagem prévia das amostras em estufa a 105 ºC, por um período de 24 h, visando eliminar toda a água presente nos resíduos, como a higroscópica, a capilar ou de cristalização (Rodella & Alcarde, 1994). Após esse período, os cadinhos de porcelana com as amostras foram acondicionados em forno  mufla e incinerados em uma temperatura de 550 º C, por 3 h. Posteriormente, o conjunto (cadinho+resíduos) foi acondicionado em dessecador e, em seguida, pesado.

O teor de matéria orgânica foi determinado em razão da perda de massa do resíduo incinerado, considerando-se o material perdido pela queima no intervalo de variação da temperatura da mufla  de 105 ºC a 550 °C, conforme a fórmula: MO (%) = (P – (T – C) x 100)/P, em que P = peso da amostra (g) depois de aquecida a 105 ºC; C = tara do cadinho (g); e T = peso da cinza + cadinho (g).

 

“Manejar a qualidade do sistema do solo é manejar a matéria orgânica do solo”, afirmou Júlio Salton, pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS) na palestra “Estruturação física do solo”, no Showtec 2017, no segundo dia do evento, 19 de janeiro. No estande da Embrapa, foram parceiros as Unidades da Embrapa: Agropecuária Oeste, Gado de Corte, Solos, além da Fundação Meridional e da organizadora do evento Fundação MS.

Se o solo tem poucas plantas, como no plantio convencional, o solo fica exposto, menos protegido, perde matéria orgânica e outros elementos. Com isso, há queda da fertilidade do solo, aumento da degradação e a produtividade dos cultivos diminui cada vez mais. “Ao serem colocadas mais plantas, intensifica-se o sistema de produção, com grande quantidade de palha e de raízes que serão decompostas, intensificando a atividade biológica aérea e subterrânea, além de aumento nos teores de matéria orgânica. Esses componentes começarão a interagir, de forma sinérgica, fazendo com que a planta tenha mais resistência a doenças, pragas e a veranicos, por exemplo”, explicou o pesquisador.

Participe do nosso blog, envie seu comentário, dúvida ou sugestão.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.
Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])

Fonte: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/19773148/manejar-a-materia-organica-do-solo-e-manejar-a-qualidade-do-sistema-do-solo

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832012000400015