Compartilhe esse conteúdo:

Para aqueles que já leram as diferenças entre capela de fluxo laminar horizontal e capela de fluxo laminar vertical( leia aqui), hoje compartilhamos com vocês o nosso lançamento de fluxo laminar.

Com a função de criar ambientes de trabalho onde a amostra e/ou sejam protegidos, a fluxo laminar ganhou papel fundamental em laboratórios de análises clínicas, patologia, inseminação de amostras, manipulação de medicamentos e quimioterápicos.

Procedimentos corretos para uso do fluxo laminar segundo a FIOCRUZ
– Fechar as portas do laboratório.
– Evitar circulação de pessoas no laboratório durante o uso da capela de fluxo ou cabine de segurança biológica.

– Ligar o fluxo laminar ou cabine de segurança biológica e a luz UV 10 a 15 minutos antes de seu uso.
– Descontaminar a superfície interior com gaze estéril embebida em álcool etílico ou isopropílico a 70%.
– Lavar as mãos e antebraços com água e sabão e secar com toalha ou papel toalha descartável.
– Passar álcool etílico ou isopropílico a 70% nas mãos e antebraços.
– Usar os equipamentos de proteção individual adequados, tais como: jaleco de manga longa, luvas, máscara e gorro (estes dois , quando necessário).
– Colocar os equipamentos de laboratório, meio de cultura , vidraria, etc., no plano de atividade da área de trabalho.
– Limpar todos os objetos antes de introduzi-los na fluxo laminar.
– Organizar os materiais de modo que os itens limpos e contaminados não se misturem.
– Minimizar os movimentos dentro da cabine de segurança biológica ou fluxo laminar.
– Colocar os recipientes para descarte de material no fundo da área de trabalho ou lateralmente (câmaras laterais também são usadas).
– Usar esterilizador de agulhas  ou microqueimador automático (o uso de chama do bico de Bunsen pode acarretar danos ao filtro HEPA e interromper o fluxo laminar de ar, causando turbulência).

 

– Usar pipetador automático.
– Conduzir as manipulações no centro da área de trabalho.
– Interromper as atividades dentro da cabine enquanto centrífuga, homogeneizador ou outros equipamentos estiverem sendo operados .
– Limpar a cabine de segurança ou fluxo laminar , ao término do trabalho, com gaze estéril embebida em álcool etílico ou isopropílico à 70%.
– Descontaminar a fluxo laminar (a descontaminação poderá ser feita com formalina fervente), aquecimento de paraformaldeído (10,5g/m3) ou mistura de formalina ou paraformaldeído e água com permanganato de potássio (35 ml de formalina e 7,5 g de permanganato de potássio ou 4g de paraformaldeído e 8g de permanganato).
– Deixar a cabine de segurança ou fluxo laminar ligada 10 a 15 minutos, antes de desligá-la.

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR e cotações, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected]) que encontra-se à disposição.

Participe do nosso Blog, aceitamos sugestões de temas, comentários, críticas. Envie seu comentário.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.

Fonte: http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/lab_virtual/cabine-seguranca-biologica-nb2.htm