Compartilhe esse conteúdo:

 

 

 

Realizar um experimento laboratorial com sucesso e segurança é o objetivo em comum de todos que trabalham em um ambiente de análises, seja a nível industrial ou não.
A regra geral para desenvolver um trabalho experimental seguro está relacionada com a organização e conhecimento sobre todo o material e os equipamentos que serão utilizados.
Com essa etapa realizada, há grande contribuição na prevenção de riscos químicos, biológicos e de acidentes com a manipulação dos aparelhos.
Evitar a execução de um experimento sozinho ou experimentos perigosos fora do horário de trabalho é extremamente importante, pois em caso de acidentes, haverá dificuldade em obter ajuda.
Atualmente, empresas investem cada vez mais em iniciativas que visam a segurança de seus colaboradores.

Objetivo:

O objetivo deste material é enriquecer os conhecimentos do usuário na definição, aplicação e características que envolvem capela de fluxo laminar e cabine de segurança biológica, permitindo saber qual a real diferença entre essas duas categorias de equipamento para laboratório.
Ressaltamos que todo o material explanado neste E-Book é relacionado aos modelos comercializados pela SPLABOR.

Sabemos que o tema para a escolha da Capela de Fluxo Laminar e Cabine de Segurança Biológica é bem complexo por isso no post abaixo vamos explanar as diferenças entre os modelos, mas em caso de dúvida não deixe de nos consultar.

 

Capela de Fluxo Laminar:

Este equipamento protege somente os produtos a serem manipulados em seu interior. É projetada para trabalho classe 100 conforme ABNT NBR 13.700 e ISO CLASSE 5 conforme norma internacional ISO 14.644-1.
É construída em chapa de alumínio naval e pintura epóxi, além de possuir área interna de trabalho construída em aço inox AISI 304 polido com acabamento sanitário ou escovado.
Possui filtro HEPA classe A3 NBR-6401, EU-13 Eurovent 4/4, com eficiência de 99,995%.
São subdivididas em:
– Fluxo Laminar Horizontal;
– Fluxo Laminar Vertical;

Fluxo Laminar Horizontal:

Neste equipamento ocorre 100% da renovação do ar, equipada com filtro HEPA para essa renovação. Segue abaixo uma ilustração.

Fluxo Laminar Horizontal – Dimensões e Modelos:

Há versões com lateral em inox (HI) ou em vidro (HLV). Consequentemente, basta acrescentar as siglas mencionadas acima ao final de cada modelo.

Fluxo Laminar Vertical:

Já no modelo vertical, ocorre 100% da recirculação do ar, equipada com filtro HEPA para essa recirculação. Segue abaixo uma ilustração.

Fluxo Laminar Vertical – Dimensões e Modelos:

Fluxo Laminar Vertical – PCR:

Dentre essa denominação, há a PCR, pois mesmo com a conformação vertical, ocorre 100% da renovação do ar, equipada também com filtro HEPA para essa renovação. Segue abaixo uma ilustração.

Fluxo Laminar Vertical – PCR – Dimensões e Modelos:

Cabine de Segurança Biológica:

São equipamentos construídos e projetados para oferecer proteção ao produto manipulado, ao operador e ao meio ambiente onde estão inseridas e o fluxo de ar é sempre vertical.
Para evitar a fuga do ar contaminado para o laboratório, o equipamento encontra-se totalmente em pressão negativa.
É projetada para trabalho classe 100 conforme ABNT NBR 13.700 e ISO CLASSE 5 conforme norma internacional ISO 14.644-1.
Possui filtro HEPA classe A3 NBR-6401, EU-13 Eurovent 4/4, com eficiência de 99,995%.
As Cabines de Segurança Biológica classificam-se em:
– Classe II A1;
– Classe II A2;
– Classe II B2;

Cabine de Segurança Biológica Classe II A1:

Na Classe II A1, ocorre recirculação de 70% do ar e renovação de 30%, equipadas com dois filtros HEPA – um para recirculação e outro para renovação.
Os 30% de ar renovado são exauridos para o interior do laboratório.

Cabine de Segurança Biológica – Classe II A1 – Dimensões e Modelos:

Cabine de Segurança Biológica – Classe II A1  para Transferência de Animais:

Nesta, as especificações seguem as mesmas já relatadas na página anterior, com o diferencial abaixo mencionado.
Este modelo possui dois vidros temperado de ambos os lados, tipo sobe a desce com inclinação. Esta inclinação proporciona maior conforto para o operador e redução de reflexos – podendo dois operadores trabalharem ao mesmo tempo.

Cabine de Segurança Biológica – Classe II A1 para Transferência de Animais – Dimensões e Modelos:

Cabine de Segurança Biológica – Classe II A2  :

Já na Classe II A2, ocorre recirculação de 70% do ar e renovação de 30%, equipadas com dois filtros HEPA – um para recirculação e outro para renovação.
No entanto, os 30% de ar renovado são exauridos para fora do laboratório por meio de um sistema de dutos.

Cabine de Segurança Biológica – Classe II A2 – Dimensões e Modelos:

Cabine de Segurança Biológica – Classe II B2:

Por fim, na classe II B2, 100% do ar é renovado.
100% do ar insuflado são somados aos 30% do ar que formam uma cortina de proteção na parte frontal do equipamento. Dessa forma, impede que haja fuga do ar contaminado para o laboratório. Este ar é exaurido para fora do laboratório por meio de um sistema de duto.
Ideal para manipulação de HIV, Oncologia, Tuberculose, Gripe aviária e outros vírus que acarretam perigo a saúde humana e ao meio ambiente.

Cabine de Segurança Biológica – Classe II B2 – Dimensões e Modelos:

Acessórios:

Todos os modelos apresentados possuem opcionais que podem ser adquiridos separadamente.
Consulte a equipe SPLABOR para mais detalhes e orientação.

Guia de Escolha:

Em suma, segue abaixo um fluxograma para lhe ajudar de maneira prática e rápida a detectar qual será o equipamento correto para sua necessidade.

OBS: Não estão inclusos neste esquema a Fluxo Laminar Vertical PCR, nem a Cabine de Segurança Biológica Classe II A1 para transferência de animais.

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR e cotações, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected]) que encontra-se à disposição.

Participe do nosso Blog, aceitamos sugestões de temas, comentários, críticas. Envie seu comentário.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.