1 de junho de 2012

Embora haja alguns textos em nosso blog sobre bomba peristáltica equipamento recomendado para a distribuição rigorosa de líquidos – a assessoria científica da Splabor, oferece mais informações que possam colaborar na hora da escolha de equipamentos para laboratório.

Seja em quaisquer níveis de pesquisas ou análises a serem realizadas e que envolvam transferência de fluídos, é importante saber o tipo de bomba peristáltica ideal a ser utilizada, a começar da composição dos membros, sendo eles: tubulação, cabeça e drive.

 

  • Tubulação

A tubulação, ou mais conhecida como, mangueiras para bomba peristáltica é um dos itens mais relevantes no momento da escolha. É preciso saber se a solução que será bombeada terá compatibilidade química com a formulação da mangueira escolhida, por exemplo, se ela será resistente ao período que ficar exposta ao fluído.

Outra dica é atentar-se a marca das mangueiras. Algumas empresas no mercado oferecem produtos que são similares às indicadas pelos fabricantes de bombas peristálticas. Preocupada com a qualidade do trabalho de seus clientes, a Splabor oferece bombas Masterflex e orienta seus clientes a adquirirem as mangueiras Masterflex. Desta forma, o desempenho do equipamento não estará comprometido e a transferência de fluído será realizada com segurança.

Foto: Site Splabor

 

 

Clique aqui para conhecer outros modelos de mangueiras

 

  • Cabeça

O próximo passo é a escolha da cabeça para bombas peristálticas ou cabeçote como também é denominado. É nela que são acopladas as mangueiras e, por meio dela, que será definida a vazão de fluído para o procedimento, pois ocorrerá o giro dos rolos, presentes na parte interna da mesma, proporcionado pelo drive. Tal explicação estará mais adiante.

Assim como as mangueiras, também há vários tipos de cabeças. No entanto, dois tipos são principais: cabeça de canal único e cabeça multicanal. Mas, vale ressaltar que há diversos modelos dentro destas categorias.

Canal único: possibilita apenas o uso de uma tubulação

Foto: Site Splabor

Cabeça de Bomba L/S Easy-Load II para Tubulação de Bomba de Precisão – Oclusão Fixa – Rotor SS (Aço Inox) – Modelo 77200-60

 
 
 
 

Multicanal possibilita o uso de várias tubulações
 
Foto: Site Cole-Parmer
 

Multichannel Pump Heads for L/S® Pump Tubing

 

 

 

Conheça outros tipos de cabeças em nosso site, clique aqui

  • Drive

Por fim, para que a bomba peristáltica tenha funcionamento, é preciso compor o equipamento com o drive. Há três tipos: Drive analógico, digital e modular.

 

Drive digital para bombas peristálticas

A principal vantagem é poder ter exatidão na vazão das soluções. No entanto, neste equipamento também é possível realizar a calibração, quando apresentado algum tipo de anormalidade. Essas características podem trazer mais qualidade nas pesquisas e análises realizadas.

Foto: Site Splabor

 


 

Drive analógico para bombas peristálticas

O modelo de drive analógico é de baixo custo, no entanto trás algumas limitações para manuseio em relação ao digital. Por exemplo, não possuí visor para controlar a quantidade na transferência dos fluídos. Esta atividade é realizada por um botão giratório localizado no painel e a faixa de vazão informada é sugerida pelo fabricante. Neste caso, para chegar ao êxito do procedimento, vale lembrar que exigirá atenção do usuário, pois se forem realizados de maneira irregular, podem comprometer a qualidade do procedimento.

Foto: Site Splabor

 


Drive modular para bombas peristálticas

Já este modelo, comumente é mais utilizado por indústrias que manuseiam soluções químicas de alto risco. É possível ver a diferença dos outros citados acima, pois o painel de controle deste modelo permanece separado do motor onde a cabeça é acoplada.

Foto: Site Splabor

 

Veja outros drive que a Splabor oferece

  • Consultoria

Para finalizar e obter seu sistema de bomba peristáltica Masterflex completo, basta unir as três partes aqui explanadas – tubulação, cabeça e drive – para que a transferência de líquidos seja realizada com sucesso

A dica da assessoria científica da Splabor é sempre levar em conta as características da sua análise para poder identificar quais os tipos de equipamentos que atendem a realidade. Caso tenha alguma dúvida estamos dispostos a atender. Entre em conto com conosco pelo e-mail assessoria@splabor.com.br

 

 

 

1 Comentário to “ Bomba Peristáltica e suas características para análise ”

  1. Blondie disse:

    Pleasing to find semonoe who can think like that

Deixe seu comentário


× 3 = vinte sete