Compartilhe esse conteúdo:

Quando o analista de um laboratório encontra-se em uma situação na qual precisa aquecer uma amostra de maneira lenta e uniforme – seja ela uma substância líquida ou sólida, por exemplo – que não pode ser exposta diretamente ao fogo, a solução ideal é a utilização de um banho maria laboratório. A infinidade de modelos presentes no mercado atual é realmente gigantesca, e grande parte dos usuários finais desconhecem uma maneira eficaz de selecionar um modelo ideal para sua respectiva necessidade.

Quais informações devo levar em consideração no momento da escolha de um Banho Maria para o Laboratório?

Sempre quando desejar ou procurar por um banho maria, responda os questionamentos abaixo, pois desta forma você terá todas as informações necessárias para aquisição de um modelo correto.

1 – Qual a faixa de temperatura desejada para um Banho Maria de Laboratório?

Há modelos que apenas aquecem o líquido contido em sua respectiva cuba, ou modelos que além de aquecer, também refrigeram – o que também são chamados de banho ultratermostatizado ou banho ultratermostático.

2 – Possui preferência por um modelo de banho maria  analógico ou banho maria digital para laboratório?

O controle da temperatura do banho pode ser analógico ou digital. Não há uma regra para escolha deste detalhe. Cada usuário possui sua respectiva preferência.

 

 

3 – Qual a capacidade (Litros) desejada do banho maria para laboratório?

Lembrando que essa característica refere-se ao volume da cuba do banho.

Dica:

Se por ventura não souber calcular o volume da cuba de um banho maria para laboratório, basta multiplicar as dimensões da mesma (largura, comprimento e altura). A imagem abaixo apresenta essas dimensões para facilitar a compreensão (letras “a”, “b” e “c” respectivamente).

 

 

Exemplo: vamos considerar que a medida “a” seja 30 cm; a “b” 10 cm e a “c” seja 20 cm também. Logo 30 x 10 x 20 = 6.000cm³.

1 cm³ = 1 mL;

Portanto, 6.000 cm³ é igual a 6.000 mL, o que equivale a 6 Litros.

 

4 – Necessita que o banho maria permita circulação externa do líquido?

Essa característica de circulação externa do líquido é indicada para situações onde o usuário deseja direcionar o líquido contido na cuba do equipamento para outro local – como por exemplo, um condensador de um evaporador rotativo, ou então um condensador de um extrator Soxhlet e diversos outros exemplos – e em seguida retornar o líquido para a cuba do banho e iniciar um novo ciclo de circulação. Esse ato de circulação é resultado da ação de uma bomba contida no interior do banho maria.

Na imagem representativa abaixo, é possível visualizar as conexões de entrada e saída para circulação externa – geralmente posicionadas na face lateral do banho maria para laboratório.

 

 

Banho Ultratermostatizado ou Termostático – Capacidade da Cuba 10 Litros –
Faixa de Trabalho -10°C a 100°C – Modelo SP-152/10

 

5 – Necessita que o líquido contido na cuba do banho maria laboratorial esteja em constante agitação?

Já neste caso, a constante agitação do líquido presente na cuba do equipamento é para proporcionar maior homogeneidade da temperatura do fluido como um todo. O equipamento irá possuir um cabeçote superior com haste e hélice (geralmente construída em aço inox) para ocasionar essa circulação interna.

 

Banho Maria Microprocessado Digital com Circulação –
Capacidade 10 Litros – Modelo SP-155/10 

 

6 – Procura por um banho maria  com agitação magnética interna?

Outra possibilidade – se o analista desejar – é a disponibilidade de modelos de banho com a possibilidade de agitação magnética. Essa agitação magnética nada mais é que um motor presente no banho que irá controlar a velocidade de rotação, e um imã acoplado a ele. Esse imã atuará sobre a barra magnética de agitação, geralmente conhecida como peixinho, na qual é posicionada dentro do recipiente, com amostra, para criar um campo magnético que proporcionará agitação eficaz da solução.

Curiosidade 01: O que seria um banho maria sorológico então?

O banho maria sorológico, basicamente, é um banho maria tradicional – apenas aquecimento – que trabalha com temperaturas mais amenas (exemplo: até 60°C ou 120°C – dependendo o modelo e fabricante) e permite o posicionamento dos tubos utilizados na sorologia, ou até mesmo outros tubos de ensaio para demais análises que utilizam os mesmos. A estante para esses tubos já acompanha o produto.

 

Curiosidade 02: Existe banho maria  com agitação da amostra (plataforma)?

Sim. Existem modelos no mercado, atualmente, na qual possuem uma plataforma no interior da cuba do banho, e essa plataforma se movimenta (“vai e vem”). Consequentemente, o frasco contido nesta plataforma sofrerá essa ação conforme descrita.

Banho Maria DUBNOFF com Agitação Recíproca (Vai e Vem) – Capacidade 22 Litros – Capacidade 9 Frascos de 250mL – Modelo SP-158/22/A

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR e cotações, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected]) que encontra-se à disposição.

Participe do nosso Blog, aceitamos sugestões de temas, comentários, críticas. Envie seu comentário.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.