Compartilhe esse conteúdo:

 

Um estudo feito na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) revelou que o adoçante artificial sucralose ,o mais consumido no mundo e, até agora, considerado pelas agências sanitárias o mais seguro , pode se tornar instável e liberar compostos potencialmente tóxicos ao ser aquecido a 98 ºC. O estudo contou com a utilização de um banho maria de laboratório.

Uma das principais formas de se medir a estabilidade de um composto, explicou o pesquisador, é aquecê-lo. No experimento feito em laboratório, foi usada a sucralose comercial pura,  a mesma empregada pela indústria farmacêutica e alimentícia no preparo de seus produtos. “É importante frisar que nosso objetivo não é prejudicar os produtores desses produtos ou a indústria de alimentos e sim alertar o consumidor para que faça um uso consciente”, disse o pesquisador.

Utilizado para aquecer substâncias inflamáveis ou não, e com ponto de ebulição entre 100 ºC e  200°C,o  Banho Maria Laboratorial  permite o controle de temperatura por termostato.

Também o banho maria de laboratório pode ser utilizado na evaporação de  um solvente, sob pressão reduzida, utilizando-se de evaporadores rotatórios ou rotaevaporador . Este aparelho  de laboratório contém um motor que permite a evaporação rápida de solventes, por aquecimento, aplicando um vácuo no sistema, promovendo também o giro do balão de destilação  que contém a solução.

 

 

Pode-se colocar um banho maria de laboratório  sob o balão para aquecer a solução e aumentar a pressão de vapor do solvente. A velocidade de rotação do balão e a temperatura do banho de água podem ser reguladas.

Participe do nosso blog, envie seu comentário, dúvida ou sugestão.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.
Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected])

 

Fonte: http://agencia.fapesp.br/estudo-alerta-para-o-risco-de-aquecer-o-adocante-sucralose/23278/