Compartilhe esse conteúdo:

A castanha-do-brasil, conhecida popularmente como castanha-do-pará, pode ser altamente suscetível à contaminação por micotoxinas (substâncias tóxicas produzidas por fungos), desde o momento em que cai no solo na floresta amazônica, ao despencar da castanheira (Bertholettia excelsa), até chegar ao consumidor. As micotoxinas são metabólitos tóxicos secundários produzidos por fungos filamentosos. Os fungos crescem e se proliferam bem em grãos quando em condições ideais de temperatura, umidade e presença de oxigênio.Os pesquisadores também identificaram que os fungos produtores das aflatoxinas que contaminam as castanhas-do-pará provêm tanto do solo como da vegetação rasteira e de abelhas que visitam as castanheiras e espalham esporos desses microrganismos para todo o ambiente. Constataram também que a alta temperatura, a elevada umidade e o tempo que as castanhas permanecem na floresta amazônica sob essas condições favorecem o crescimento desses fungos produtores de aflatoxinas.

Balanças Determinadoras de Umidade calculam a umidade do material colocado em análise. A amostra é aquecida por meio de sensores infravermelhos ou lâmpadas de halogênio, dependendo o modelo, e a variação da massa de acordo com o conteúdo evaporado, é medida por meio da balança.

 

Este equipamento para laboratório oferece a garantia da qualidade das amostras testadas, possibilita o controle de armazenamento e garante eficiência na produção, pelo rápido resultado que oferece.

A Balança Determinadora de Umidade é aplicada, por exemplo, em procedimentos realizados em indústrias do setor alimentício, químico, ambiental e farmacêutico. Utilizada para realizar inspeção de colheita, medição de produtos para bicombustíveis, inspeção de produtos cosméticos e controle de qualidade, fornece resultados precisos em curto espaço de tempo.

 

Na indústria farmacêutica, por exemplo, a umidade em excesso na matéria prima de um medicamento, pode causar prejuízos no processo de produção, e perca do material. Por isso, é importantíssimo, o controle de quantidade de água e o controle de umidade em farmácos  em determinado produto ou material.

No setor de agronegócios, a análise de umidade em alimentos pode ser aplicada para controle de qualidade em sementes, e constatar assim, o potencial de desenvolvimento e condições de plantação que requer.

O Analisador de Umidade para Laboratório possui opções de aquecimento, uma para cada aplicação, aquecimento a halogênio e aquecimento infravermelho. Consulte nossa Assessoria Científica para escolha do modelo adequado.

 

 

 O usuário deve apenas abaixar a tampa, e o equipamento determinador de umidade, inicia o processo automaticamente. Além disso, possui panela de 95 milímetros, podendo realizar analises em diversos materiais.

Com porta USB e cabo RS 232C, oferece a comodidade de transmitir os resultados obtidos durante a análise ao computador.

Outro diferencial que a Balança de Umidade apresenta, é a variedade de modos de secagem que proporciona:

  • Modo de secagem rápida: Seca em primeiro lugar com a mais alta temperatura para o período especificado, então muda para o tempo de medição especificado
  • Modo de secagem lenta: Suavemente aquece as amostras que possam solidificar na superfície ou amostras que reduzem sob altas temperaturas
  • Modo de etapa de secagem: Permite passo-a-passo as mudanças nas condições de secagem. Este recurso é útil para medir amostras que contêm uma grande quantidade de água.

Qualquer dúvida técnica sobre os equipamentos contidos no portfólio SPLABOR e cotações, entre em contato com o Departamento de Vendas ([email protected]) que encontra-se à disposição.

Participe do nosso Blog, aceitamos sugestões de temas, comentários, críticas. Envie seu comentário.

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material deste blog, sendo proibida toda e qualquer forma de plágio, cópia, reprodução ou qualquer outra forma de uso.

 

Fonte : http://agencia.fapesp.br/pesquisa-possibilita-controlar-a-contaminacao-de-castanhas-do-para-por-micotoxinas/25615/